quinta-feira, 25 de maio de 2017

"SAUDADE"

Para quem gosta ou não da Vila de Odemira,
agradeço com o meu muito sincero obrigado
nela reina a paz, dando continuidade à vida
com a tranquilidade à sombra do chaparro!

De algo que eu penso,
às vezes é diferente
para passar o tempo
vou mas é dar ao dente.

Beber uma cerveja,
está na hora do lanche
depois albardar a besta
vou partir para longe.

Mas, só no pensamento,
sem sair de onde estou
por aqui  passou o vento
com a saudade me deixou!
(Edumanes)

quarta-feira, 24 de maio de 2017

"ATRAENTE"

Há uma vila encantada,
na encosta branco casario
por baixo da ponte no rio
para o mar corre a água.

Vistosa Vila de Odemira,
alentejana, bela atraente
recebe calorosamente,
toda a gente que a visita.

 Cuja natureza premia,
gente que nela habita
na paisagem que a rodeia
ambulante, o vento vagueia
nas margens do Rio Mira!
(Edumanes)

segunda-feira, 22 de maio de 2017

"ABELA"

Fui à feira da Abela,
p'ra comprar uns sapatos
olhei e vi na cara dela
os olhos remelados.

Nos lábios um sorriso,
com cheiro a pau de canela
ouvi um barulhento grito
era do namorado dela.

O moço ficou ciumento,
ao mesmo tempo amuado
fez tamanho pé de vento
da cabana abanou o telhado.

Com tanta confusão,
não comprei os sapatos
voltei com o dinheiro na mão
e no chão os pés descalços!

Num calhau dei uma topada,
da vereda o magano não se arredou
lá ficou com a teimosia arrecadada
o meu dedo doeu que se fartou!

Nem tudo isto foi inventado,
 a feira é Outubro e não em Agosto,
a quem não sabe digo também
não é a Bela e o Monstro.
Abela é uma freguesia 
do Concelho de Santiago do Cacém.

Não é peta, nem mentira,
há muito tempo, eu era gaiato
não me lembro quantos anos tinha?

É verdade, fui mesmo à feira da Abela,
não para comprar um par de sapatos
nem tão pouco para ver se na cara dela
 àquela hora tinha os olhos remelados!
(Edumanes)

domingo, 21 de maio de 2017

"ONTEM NA CIDADE RIVAL"

Não sendo eu de nenhuma,
gosto de todas as cores
com esperança, tenho fé,
quando torço por alguma
no corpo sentir dores
isso é que coisa boa não é!

Porque, ser benfiquista,
é pois ser, bem, vermelho
não é nenhuma mentira
porque, gosta da bola
mas, só não a rebola
como faz o escaravelho.

Sofre e até às vezes chora,
quando se perde um jogo
tanta alegria, olha agora
nos festejos do Glorioso.

Quando o sofrimento,
mais as unhas faz roer
durante algum tempo
 não consegue esquecer.

Para, logo, se recompor,
depois da derrota sofrida
porquanto, o faz por amor
mais feliz se sente na vida,

Com a sua graça tanta,
a vida tem mais valor
canta, canta benfiquista;
quem canta seu mal espanta
para mais uma conquista
no Estádio Nacional do Jamor!
(Edumanes)

sábado, 20 de maio de 2017

"COM UM BALDE"

Não sou poeta louco,
escrevo imaginando
na cabeça sem gorro
a loucura cantando!

Não sou poeta louco,
escrevo a imaginar
quando no lado oposto
ouvi a loucura gritar.

Não sou poeta louco,
gosto de navegar na loucura
olhando para despido corpo
cuja a visão me perturba.

Não sou poeta louco,
nem consigo disfarçar
quando nu vejo um corpo
de mulher me provocar!

Não sou poeta louco,
mas tenho que me conter
esperando mais um pouco
para a loucura acontecer.

Não sou poeta louco,
não sei se nasci duma loucura
sei que sou oriundo dum povo
que lutou contra a ditadura.

Não sou poeta louco,
nem sou contra a loucura
contento-me com pouco
de nada tenho fartura.

Não sou poeta louco,
apoquenta-me a preguiça
com um balde tirei do poço
 água para regar a nabiça.

Não sou poeta louco,
daqui não quero abalar
eu sei que não encontro
do que este melhor lugar.

Não sou poeta louco,
a verdade, estou a dizer
gosto muito e não pouco
de neste mundo viver!
(Edumanes)

sexta-feira, 19 de maio de 2017

"ONDE O CÉU É MAIS AZUL"

A tentação me atenta,
 não me canso de te olhar
diz-me lá, então, qual é o tema
para antes do entusiasmo se quedar
quero escrever para ti um poema!

Diz o mote também,
porque sendo escolha tua
quantas sílabas é que tem
a palavra mulher nua!

Se escrita no teu corpo,
está,  não sou capaz de a ler
só de olhar para ele fico louco
nem as virgulas consigo ver!

Vogando  no som da melodia,
como se nas nuvens estivesse voando
essa tua fonte,  geradora, de energia
calor no meu corpo inoculando!
(Edumanes)

quinta-feira, 18 de maio de 2017

"PORTO COVO"

Praça do Marquês,
Alentejo-Porto Covo
oriundo daquele povo
sou cidadão português!

Entre Sines e o Sul,
para mim não há igual
 tem beleza mais ainda;
tanto me agrada o litoral
adoro a Costa Vicentina,
onde o céu é mais azul!

Porque me sinto lá bem,
tanto mais dele eu gosto
porquanto, coisas boas tem 
no Alentejo não inóspito!

Nasci lá mas lá não moro,
sem nenhuma languidez
 em dizê-lo não me demoro
vou lá de quando em vez!
(Edumanes)

quarta-feira, 17 de maio de 2017

"NUVENS ALTAS

Daqui não quero abalar,
sem ter para onde ir
porquanto, não posso voar
 aqui na terra posso sorrir.

Em liberdade, não amordaçado,
posso não saber mais o que escrever
 as palavras evaporadas no espaço
nas nuvens altas deixei de as ver
mas, sei muito bem o que faço.

Por enquanto peso à terra,
não a querendo magoar
sem antes me perguntar
o destino me levou à guerra.

De volta me trouxe de lá,
depois do dever cumprido
autorizado, não proibido
não sei por onde é que andará
dos lábios um beijo perdido!

Se alguma morena o encontrar,
nos seus lábios agasalhado
de volta, comigo, o quero ter
com ele estou, muito, preocupado
 faz favor de às origens o devolver!
(Edumanes)

terça-feira, 16 de maio de 2017

"VIDA ALEGRE"

Eu irei, eu irei, mas não quero ir,
não sei quando nem para onde vou
nem quando de lá voltarei a sorrir
sinto-me bem aqui onde estou!

Eu irei, eu irei contra a vontade,
não sei quando, não quero saber
não interessa qual a velocidade
se lá não tenho nada para fazer!

Lá aonde não sei, não sei,
de saber não tenho pressa
porque lá não encontrarei
melhor vida do que esta!

Escrevi este poema,
sem pés, não tem cabeça
viver vale sempre a pena
mesmo que se padeça!

Quem não padece,
a dor não sente
sorrindo, vida alegre
de quem vive contente!
(Edumanes)

segunda-feira, 15 de maio de 2017

"NAQUELE DIA"

Apenas imaginação minha,
 nada sendo mais do que isso
 quando em cima duma rocha ainda,
lá sentado estava distraído!

 Naquele dia a olhar,
não em noite de lua cheia
 vendo as ondas do mar
 desmaiando na areia!

De repente uma onda maluca,
deu-me uma grandessíssima chapada
 alguns segundos com a fronha molhada
lá permaneci sem ver o sol nem a lua!

Só para quem acredita,
e para quem quiser entender
 se cada um nasce para o que quer
  e se para lá da morte houver vida
então, eu nasci para viver!
(Edumanes)

domingo, 14 de maio de 2017

"FOI NO KUITO!

No Distrito do Bié, Silva Porto, Kuito, Angola, havia a pensão portuense, cujo o seu   proprietário, um senhor educado, respeitador, sempre bem humorado, com humor recebia os seus clientes, na sua acolhedora pensão!...
Um dia disse para mim, amigo um homem para ser completo tem de ter rabo e cornos. Algo surpreendido fiquei sem que tivesse tempo de responder...Disse-se, eu ainda estou incompleto porque só tenho rabo!...
Alguns dias depois voltei lá. Bom dia senhor disse eu, igualmente, respondeu, acrescentando, amigo já estou completo...Já tenho os corpos que me faltavam,  disse sorrindo para mim.  Malandrice respondi eu...Não! Não são da malandrice! Eram do Veado!
(Edumanes)

sábado, 13 de maio de 2017

"TATUAGEM INTIMA"

No seu corpo tatuagem intima, moça morena adorando, o pintor com o pincel e tinta, inspirado na arte pintando! Cobiçada é coisa boa, porquanto mais intima for, não exposta à toa, por causa da ladroagem faminta!..
Enquanto o toureiro ao vivo na arena toureava o toiro ramalhete, a bela e simpática moça morena, na plateia assistia!..Um moço atrevido se sentou a seu lado, ao tentar passar as suas mãos pelo relevo da tatuagem picou os dedos num alfinete!..
A moça sorria ouvindo o som entoando da melodia, com a vontade louca nos seus lábios sorrindo, como e quando alguém os beija!..
O moço olhando para os seus lindos olhos, como que neles estivesse lendo num poema versos de amor. Foi tentado pela vontade incontrolável!..
Não se contendo, tentou beijar os lábios sorridentes da bela moça morena, tendo sido interrompido com o arrufar do tambor, anunciando o fim do espectáculo!..
Antes de  acontecer  cada um seguiu o seu destino! Lá ficou na panela a água em banho Maria, à espera do lume reacender!
(Edumanes)

sexta-feira, 12 de maio de 2017

"CUMPRIMENTANDO NOSSA SENHORA"

A televisão uma seca,
computador não fica atrás
peregrino, em Fátima reza
Papa Francisco pela paz!

Um amigo cordial,
ao serviço da humanidade
Papa Francisco em portugal
recebido com amizade!

Depois do romper da Bela Aurora,
desejo-lhe uma boa viagem, eu alentejano
amanhã dia 13 de Maio rumo ao Vaticano
de avião o Papa Francisco, vai embora!
(Edumanes)

quinta-feira, 11 de maio de 2017

"PRESSA E FÉ"

Bandeira  no mastro,
içada a meia altura
veleiro ancorado
no cais da ternura!

Desembarcou um Marinheiro,
 de uma outra figura acompanhado
 sem boina na cabeça, careca sem cabelo
 logo pelos jornalistas foi abordado.

Só disse que tinha pressa e fé,
de encontrar a Esperança 
 sentindo em si segurança
caminhou para o Cais do Sodré.

Onde foi informado, 
para um bairro diferente 
de que já se tinha mudado 
seguiu para o Intendente
mas foi no Bairro Alto.

Consta que a encontrou,
 ao cais regressou sorridente
 rumo a outro continente
com ela no veleiro zarpou!
(Edumanes)

quarta-feira, 10 de maio de 2017

"SAPATINHOS DE LÃ"

Condenada a inocência,
ilibada a prevaricadora
descontente a pachorra
foi embora a paciência.

Não sei se torna a vir,
com sapatinhos de lã pura
para ninguém, antes, a ouvir
de partir para a aventura.

Até agora notícias não deu,
cujo o motivo desconheço
nem uma carta me escreveu
se calhar perdeu o endereço?

Um e-mail vou enviar,
pela modernice sem fio
para ter cuidado ao passar
naquela ponte sem rio!

Sobre a ribeira seca,
sem água a terra gretando
para o céu olhando
apelando à mãe natureza!

Foi ouvida a sua prece,
das nuvens já cai água na terra
se esta vida não me aborrece
mais eu gosto de viver com ela!
(Edumanes)

terça-feira, 9 de maio de 2017

"AZUL, DO COR DO CÉU"

Não correndo atrás da ilusão, 
nem para o norte, nem o para sul
na internet, o jogo da baleia azul
inventado para gerar confusão!

Lá por onde andei quando era pequeno,
há muito tempo que lá não vou
com saudades bem eu ainda me lembro
de quem partiu e nunca mais voltou.

Apegado à vida do campo,
com esperanças do porvir
como seria imaginando
sem do destino poder fugir.

Menos poluição mais sadia,
do que a vida na cidade
nos lábios de quem sorria
com perfume de suavidade
o vento perfumava a alegria!
(Edumanes)

segunda-feira, 8 de maio de 2017

"ANTES DA PONTE!

Antes dessa ponte que foi baptizada com o nome de Salazar, ter sido construída!
EU EXPRICA :- O único transporte que havia entre o Terreiro do Paço-Cacilhas e vice versa era o barco cacilheiro, cada travessia custava 15 tostões. Em Lisboa por um corte de cabelo pagava-se 15 tostões, em Cacilhas 10 tostões. Motivo pelo qual individuo ia de Lisboa a Cacilhas mandar cortar a cabelo para poupar 5 tostões!

Sempre haverá teimosia,
enquanto houver teimosos
menos lhe pesa nos bolsos
quem tem a carteira vazia!

Desconhecendo-se o futuro,
não vou pregar para o deserto
porque, sou cidadão honesto
não sou ladrão nem corrupto.

Quem não é ganancioso,
também, não é arrogante
quem se sente orgulhoso
deste mundo habitante!

Imagino, que, doravante,
haverá uma reviravolta
quando for filho da porca
o galo deixará de ser galante.

 Os burros serão extintos,
o mundo governado por macacos
quando as porcas parirem pintos,
as galinhas parirão bácoros?

Dos ovos que pôs a galinha,
antes de ter sido galada
não nasce pinto nem pintainha 
faça-se com eles uma gemada.

Nos rios a água correr,
no sentido inverso
tudo pode acontecer
no mundo virado do avesso!
(Edumanes)

domingo, 7 de maio de 2017

"SAUDADE"

Quem desta vida
para sempre parte,
a palavra saudade
vezes sem fim é dita!

 No céu onde estais agora,
à direita de Deus sentada
penso em ti a toda a hora
minha mãe, minha amada!

Para te dar um abraço, eu quero,
 sentir o teu calor e o teu carinho
que há tanto tempo por ele espero,
não me deixes aqui ficar sozinho.

 Saudades minhas tens,
o meu coração entristecido
 se ao meu encontro não vens,
então, irei eu ter contigo!

   Sinto a falta do teu amor,  
 foi contigo e não voltou
deixaste o teu perfume
nas pétalas dessa flor
para mim sem queixume
 jamais na vida me abandonou!

 Desejo para todas as Mães, hoje e sempre, que sejam muito felizes,
   com saúde, paz, amor e carinho!
(Edumanes)

sábado, 6 de maio de 2017

"LINDOS OLHOS"

 Apreciando a beleza,
para ela gosto de olhar
não para causar tristeza,
eu escrevo para animar!

 Puros como pérola luzidia,
lindos olhos a moça tem
poemas apaixonantes escrevia
se eu fosse poeta, pois bem!

A tristeza não dá de comer,
a quem tem fome de alegria
não se deixa pelo tédio vencer
o poeta navega com a poesia,

No veleiro da imaginação,
em mares de fantasia
nas suaves ondas de inspiração
com apetrechos de utopia!
(Edumanes)

sexta-feira, 5 de maio de 2017

"DÓI"

 Por bem a palavra escrevi,
disso não estou arrependido
 desnecessária confusão gerou
aquele comentário da AvoGi
"andas enrolado com o Querido"
ao "Querido", não agradou!

Não se ofendam por favor,
sei que não nasceram para isso
porque, o ódio destrói o amor
na reconciliação, eu, acredito!

Escrevi a palavra "Querido",
na melhor das minhas intenções
saibamos separar o joio do trigo
esqueçam lá esse mal entendido
sosseguem os vossos corações!

Porquanto mais me dói,
quando fere a felicidade
se pelo contrário a destrói
não nos conduz à amizade!
(Edumanes)

quinta-feira, 4 de maio de 2017

"TRATOL"

Hoje, não tendo eu,
mais nada para contar
de noite olho para o céu
vejo as estrelas a brilhar.

Se nuvens não tiver,
de dia posso ver o sol
aqui na terra adoro viver
sem poluição do tratol.

Do destino ninguém foge,
nem mesmo numa aventura
como dantes tanto já não sofre
quem trabalha na agricultura!

Aventuras custam lombongo,
e o lombongo custa a ganhar
como antes em solo alentejano
já não se vêem searas a espigar!

No mundo tudo mudou,
excepto a pobreza
haverá sempre alegria
numa casa Portuguesa,
deixou ficar o poeta e a poesia
o vento nem tudo, ainda, levou!
(Edumanes)

terça-feira, 2 de maio de 2017

"CUIDADO COM AS ONDAS"

Livrai-nos dos vendavais,
neste cantinho á beira do mar
qualidade de vida sem ui nem ais
 do que este não há outro melhor lugar
os que por bem nunca são demais
dos que nos vêm aqui visitar!

Não se lamentem com tretas,
nem com promessas de embalar
porque nas, escuras, ruas estreitas
 com cautela, se deve circular!

Para não bater nas bordas,
das ondas perigosas se livrar
plantar os tomateiros na horta
neste cantinho à beira do mar!

Não será tempo perdido,
 porque ele bem sabe o que quer
pergunte ao António Querido
quem, disso, duvidas tiver?

Do que reclamar não se deve,
por não ter tempo para explicar
quem enfrentar o perigo se atreve
 em risco põe a vida sem pensar!
(Edumanes)

sexta-feira, 28 de abril de 2017

"O VOO DA LIBERDADE"

Do Dragão e de Alvalade,
sem parar de noite e dia
a Águia querem matar,
para a Luz fazem pontaria
não lhe conseguem acertar
porque ela em liberdade
mais alto continua a voar!

Não sei cantar não canto,
não sou pássaro de gaiola
sou um homem do campo
não sofro por causa da bola.

Eu sei separar o joio do trigo,
para o pão ter mais qualidade
as minhas unhas não roo, digo,
para as cortar tenho habilidade.

 Com esse dom nasceu,
para pontapear a bola
 quem mais do que eu
 pressa tem, vá embora.

 Perdem a compostura,
quando estão assanhados
pela bola há quem discuta
com os ânimos exaltados!

Nessa não me vejo,
fazendo triste figura
eu nasci no Alentejo
 no tempo da ditadura.

Outrora a farfalhuda,
agora nas bordas pelada
não passa fome tem fartura
sem obstáculos à entrada!

Sendo a vida mais bela,
vivida com amor e ternura
são tão lindos os olhos dela
sem lágrimas de amargura!
(Edumanes)

quinta-feira, 27 de abril de 2017

"NAQUELE TEMPO"

Na besta a albarda,
presa com a cilha
 para não cair no chão
 quando ia ao rio beber água
levava para a merenda sem pão 
nos alforges um talego vazio.
Um feixe de lenha trazia
quando à noite voltava do rio
para se acender o lume
e aquecer a água para a açorda
 dentro da panela de ferro
onde não havia outra
porque, era costume
assim naquele tempo
no verão e no inverno
 disso ainda me lembro!
(Edumanes)

quarta-feira, 26 de abril de 2017

"UM DIA DEPOIS"

25 de Abril, já lá vai,
hoje, já, é outro dia
abana mas não cai
haja saúde e alegria!

 "Zé Caracol" preocupado,
com a sua alimentação
comprar foi ao supermercado
farinha de trigo para fazer pão.

Não tinha forno onde o cozer,
foi pedir à vizinha do lado
se o seu forno lhe podia ceder,
por ele não seria danificado.

No forno bem aquecido,
com o madeiro em brasa
ficou o pão bem cozido
numa cozedura de graça!

A vizinha ficou, tão, contente,
dizendo, sempre estará ao seu dispor
para o meu forno se manter quente
o seu madeiro lhe dá mais calor!
(Edumanes)

terça-feira, 25 de abril de 2017

"VALEU A PENA"

Se quem deseja alcança,
viva, portanto,  a Liberdade
viva também a Esperança
sem esquecer a Felicidade.

Foi cantado em Português,
de todas a mais linda canção
colocado foi no cano da G-3,
o Cravo Símbolo da Revolução.

Bem valeu a pena,
lutar pela liberdade
Grândola Vila Morena
Terra da Fraternidade.
Na noite escura,
reinava a tranquilidade
uma estrela reluzente
trouxe a claridade,
com amor e ternura
ao romper do dia,
a Rosa sorridente
recebeu a democracia.

O povo saiu à rua,
para festejar, alegremente,
  a tão desejada queda da ditadura
25 de Abril e liberdade sempre!
(Edumanes)

segunda-feira, 24 de abril de 2017

"ESTRADA DO FUTURO"

Já as previa o Bandarra,
estradas vestidas de luto
de noite sem gambiarra
caminhando no escuro.

No verão empoeiradas,
são lembranças do passado
por estradas esburacadas,
outras  vezes a corta-mato.

Sendo como outrora imaginei, 
de que o futuro seria melhor
sem tropeçar até aqui já cheguei
daqui para a frente não seja pior.

Haja saúde, paz e alegria,
neste mundo que é de todos
onde o bem estar não faz azia
nem a poetas, nem a loucos!
(Edumanes)

sexta-feira, 21 de abril de 2017

"FLOR DENTE DE LEÃO"

Em vez de jardineiro neste jardim,
o Dr. Oliveira Salazar,foi um ditador
se tudo o que tem princípio tem fim
Mário Soares, dizem que terá sido fixe,
nenhum deles terá ofendido uma só flor
dos três, em Portugal, um ainda  existe!

O poeta alegre, na Argélia, foi desertor,
na guerra os seus camaradas abandonou
após a Revolução dos Cravos, regressou
como sendo, da pátria, o herói salvador!
(Edumanes)

quarta-feira, 19 de abril de 2017

"ODE"

Para ser grande, sê inteiro: nada
teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
no mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda
brilha, porque alta vive.
(Fernando Pessoa)

quarta-feira, 12 de abril de 2017

"CHAFURDANDO"

Sem trabalhar são bem remunerados,
não haverá no mundo outra pior praga,
no Parlamento deputadas e deputados
chafurdando o juízo de quem trabalha!

Sem alegria há gente também,
sofrendo sem vontade de sorrir
falar quem vergonha não tem
vim eu ao mundo para ouvir!

Não descobrem, os cientistas,
o remédio, adequado, para a cura
são mais que muitos os oportunistas
que vivem à conta da escravatura!

Bombardeiam povoações,
matam crianças inocentes
apoderam-se dos milhões
no mundo vivem contentes!
(Edumanes)

terça-feira, 11 de abril de 2017

"O CIENTISTA, O PORCO E A LANTERNA"


CIENTISTA ALENTEJANO!
Com um porco e uma lanterna,  subiu ao quinto andar de um prémio. De lá lançou o porco e a lanterna ao mesmo tempo. O porco caiu no chão primeiro do que a lanterna.  Conclusão, a velocidade do porco é superior à velocidade da luz!

domingo, 9 de abril de 2017

"SEM ORELHAS"

Fernandinho entrou no autocarro,  no interior do mesmo junto à porta, viu numa placa escrito. Menores de 10 anos estão isentos do pagamento de titulo de transporte!
 Fernandinho! Perfeito, assim já posso comprar um gelado!
Entretanto, o revisor o teu bilhete! Fernandinho disse menores de 10 anos estão isentos!  Então quando é que fazer 11 anos? Quando sair do autocarro!
 Fernandinho, diz o pai, convidsei um amigo para vir jantar connosco, tem um filho sem orelhas. Vê lá como te portas! Não gozes com o rapaz!
Quando chegaram diz o Fernandinho, Deus proteja sempre os teus olhos.
O rapaz! Porque é que dizes isso? Se tiveres de usar óculos estás lixado!!!

terça-feira, 4 de abril de 2017

"COTOVIA"

Na cidade sufoca o coração,
não há vida como a do campo
saudável sem poluição
a paisagem é um encanto!

Na cidade se anda a correr,
no campo calmaria
atrás, para não se deixar ver
 da tristeza se esconde a alegria!

Como antes o Cotovia,
de manhã ao levantar
já não oiço como ouvia
em Abril, a rola cantar!
(Edumanes)

segunda-feira, 3 de abril de 2017

"MORTE POR ENCOMENDA"

Por dinheiro se mata! Se fosse pobre continuaria vivo. Mas, como era rico, sem vida continua morto!
Mandou matar o pai para herdar fortuna. Mas cometeu três erros. Em apenas 12 horas, os investigadores descobriram que foi o filho da vítima quem encomendou a sua morte.  
Santiago Alli Torres é um jovem de 18 anos desde sempre habituado a uma vida de luxo. Amante de saídas nocturnas, carros de luxo e futsal, Santiago tinha a vida que muitos jovens da sua cidade sequer sonham em ter. Mas não era suficiente.
Conhecido por Brunito, o jovem queria mais e, por isso, encomendou a morte do pai, mas foi apanhado pela polícia venezuelana que, em apenas 12 horas, montou o puzzle do homicídio. Mas comecemos pelo crime.
No dia 24 de Fevereiro, pela manhã, a vítima, Bruno Allio Bonetto, de 59 anos, saiu de casa em Maracibo e dirigiu-se ao seu carro. Foi então que foi surpreendido por dois assaltantes que lhe encostaram uma pistola à nuca. “Quietinho. Isto é um assalto”. Bruno reagiu e acelerou a viatura contra o portão, depois tentou fugir, mas foi atingido com duas balas nas costas. Morreu.
A noiva ficou de rastos, estava em choque. Mas o filho, Brunito, permaneceu tranquilo. Perguntou se existiam câmaras de video vigilância no quarteirão e até fingiu um desmaio.
As autoridades começaram a desconfiar da postura do jovem e investigaram. E foi então que fizeram a descoberta macabra: Brunito havia encomendado a morte do próprio pai para ficar com a sua fortuna.
Mas o crime, que parecia perfeito, era na verdade muito imperfeito e os investigadores levaram meio-dia para chegarem ao autor moral do homicídio.
O primeiro erro de Brunito foi dar a chave suplente do carro do pai aos dois assaltantes. Depois, novo erro. Furtou a pistola do progenitor, uma nove milímetros, e deu-a aos dois homens. Por fim, a polícia veio a descobrir que o próprio Brunito deu boleia aos dois assaltantes até ao bairro onde mora e onde foi cometido o crime.

sábado, 1 de abril de 2017

"31 DE MARÇO, SEXTA-FEIRA. 1 DE ABRIL, DIA DAS MENTIRAS" NÃO É PETA!

Ontem, estive envolvido num acidente,
quem me dera, a mim, que fosse mentira
hoje, do que estou estaria mais contente
saí ileso mas poderia-me ter tirado a vida!

Continuando, fui com a minha mulher a uma consulta ao Hospital Curry Cabral, em Lisboa,  da Rotunda do Relógio segui pela Avenida do Brasil, até ao Campo Grande, antes da Cidade Universitária, parei nos semáforos sinal vermelho. Quando passou a intermitente, iniciei a marcha para a esquerda na direcção da Avenida da República. Mas o sinal da via em sentido contrário não  passa logo a vermelho, portanto quem  tenciona virar à esquerda tem de ter atenção ao transito que vem em sentido contrário.  Pensando eu de que o sinal já estaria vermelho, mas, se calhar ainda não estava. Nesse instante aproxima-se uma viatura em sentido contrário, pela direita. Consegui parar mas não consegui evitar o embate, na parte lateral esquerda, tendo a mesma ido embater com a parte traseira num poste do semáforo que regula o transito de peões, o qual tombou para cima duma senhora que naquele momento de azar ia a passar junto do mesmo. Felizmente, saiu ilesa. A viatura ficou virada em sentido contrário àquele em que seguia.  Já lá passei várias vezes. Todavia, há sempre uma primeira vez, o que tem de acontecer, mais tarde ou mais cedo acontece mesmo!

quinta-feira, 30 de março de 2017

"BAGANHAS"

Sou cidadão deste pais, com os impostos em dia,
nada me impede de criticar sem ofender ninguém
foi assim que germinaram as baganhas da política
Vasco da Gama, com o seu nome tem uma ponte
Salazar, "o grande ditador", tinha mas já não tem,
em menos dum relâmpago mudaram-lhe o nome!

Cristiano Ronaldo, já  tem um aeroporto na ilha,
porque, a cabeça não é só para se enfiar no capuz
em Lisboa, tem não sei quantos metros de avenida
Eusébio da Silva Ferreira, próximo do Estádio da Luz
onde iniciou e terminou a sua carreira de futebolista!

Também podia ser Gago Coutinho e Sacadura Cabral,
ambos, conhecedores da navegação marítima e aérea
com o seu nome não há nenhum aeroporto em Portugal
 todavia, não deixa de ter graça essa escolha paupérrima!

O nome do aeroporto podia ser, alguém com conhecimento de aviões,
nada tenho contra o futebolista, bem a bola sabe pontapear e cabecear.
Agora é que  eu estou começando a perceber, quem tem muitos milhões
neste mundo, até os sapos como aviões sem asas é capaz de fazer voar!
(Edumanes)

quarta-feira, 29 de março de 2017

"ESPECADO"

Vem daí amigo vem,
não percas a esperança,
 se calhar quem a não tem
o que deseja não alcança!

Vem daí amigo vem,
ao encontro do sustento
deixa ir, o que lá vai lá vai
a protestar contra o tempo,
 não fiques, portando, refém  
ai, especado, a olhar para o céu
enquanto só das nuvens água cai
em cima do teu velho chapéu!

 Amigo, vem comigo subir o cerro,
continuando a nossa caminhada
não deixando desenrolar o novelo
para não se perder o fio à meada
sem inveja nem dores de cotovelo
amigo, tenhas uma vida abençoada!
(Edumanes)

segunda-feira, 27 de março de 2017

"DO OUTRO LADO"

"Triste vida, cruel sorte,
Já é tempo de acabar;
Se hei de viver em tortura
Oh morte vem-me matar".
Ti Manel Tem Coisas
(Ai você, sô Manel, tem coisas...)
(
Sousel - Alentejo)


 Ó! Ti Manel, eu cá não penso assim,
nas suas pétalas perfume existe
mesmo que a sorte seja triste
enquanto houver uma flor no jardim!

 Viver aqui é um privilégio,
quando em casa sossegado
da janela vejo o Rio Tejo
do outro lado o Porto Alto.

Não sei como amanhã irei andar,
de cujo o futuro desconheço
todavia, penso nunca me saturar
de viver neste mundo a que pertenço!
(Edumanes)

domingo, 26 de março de 2017

"POITA"

Em vez de velha poita,
teríamos uma nação rica
se essa gente da política
produzisse alguma coisa!

Só sabe é gastar,
 quem nada produz,
alimenta a divida
é como uma ferida
enquanto cria pus
não há meio de sarar!

Como cancerosa mazela,
na pobreza mais sentida 
porquanto mais interessa
a essa gente da política!

Quem já sentiu a mudança,
de que tanto se fala por ai
longínqua está a esperança
por isso é que, ainda, a não vi!

De que surpreendido se sentiu,
quando, a vaguear, a viu na rua
 disse, quem te vê, antes não te viu
 assim tão probrezinha seminua!
(Edumanes)

sexta-feira, 24 de março de 2017

"PRIORITÁRIA"

Segundo dados de estudos científicos,
por responsáveis cientistas, realizados recentemente,
que se dedicam a estudar os fenómenos da natureza, 
indicam de que ano após ano diminui o espaço nas praias.
Daqui a pouco, o verão está a bater à porta com a sempre
tão desejada, por inúmeras pessoas, época balneária.

Ser motivo de preocupação,
pelo qual o Chefe de Culinária,
recomenda a sua continuidade
da seguinte receita de alimentação
sendo para as mulheres prioritária
menos obesidade mais felicidade.

Para manterem o corpo elegante,
sem bochechas, bem torneado
a obesidade é alarmante,
sendo, portanto, aconselhável
  para manter na vida cotidiana
 o seu bem estar equilibrado
com alimentação vegetariana
 é simples, é económico e saudável.

Salada:- Dois tomates e um pepino,
Fruta:- Duas maçãs e uma banana!
(Edumanes)

quinta-feira, 23 de março de 2017

"O PÁSSARO QUE NÃO SOU EU"

Desejo-te um dia feliz,
para te cumprimentar
ainda agora aqui cheguei
porque antes o não fiz
só agora te encontrei.

Na roseira disse p'ra rosa,
se a tua mãe é uma árvore
sendo eu um passarinho
pede-lhe para na tua toca
protegido da tempestade
me deixar fazer o ninho!

Logo a rosa apressada,
sem hesitar, me respondeu
dizendo que está apaixonada
por um pássaro que não sou eu.

Tenho esperança, não desisto,
sem pressa, tenho vagar
no teu perfume acredito
a esse teu jardim prometo voltar.

Perfumada te quero ver à janela,
com um beijo nos lábios sorrindo
a vida com amor é sempre mais bela
no mundo, não há nada mais lindo!
(Edumanes)

quarta-feira, 22 de março de 2017

"OLARILAS"

Este poema popular!
Do gafanhoto obeso,
levezinho a saltitar
está suspenso no ar
é proibido circular
com excesso de peso!

Prevaricador de intrigas,
de comportamento insolente
aquele, desprezível, olarilas
do Eurogrupo, Presidente.

Mal educado sebento,
de cabelo encaracolado
como dengue envenenado
na Europa exala veneno!
(Edumanes)

terça-feira, 21 de março de 2017

"O TEMPO NÃO PÁRA"

Amendoeiras em flor, 
o tempo não pára
à chuva, ao frio e ao calor
na terra nascida e criada.

 Seara, verde seara,
 nascida da semente
aqui na terra semeada
chora porque sente
se verde for cortada.

Sendo o destino da seara,
 dar sustento a muita gente
quando seca dispensa a água 
na terra mais sede não sente
 seca, com a foice é ceifada!
(Edumanes)

segunda-feira, 20 de março de 2017

"CUCO RABILONGO"

Não para ver de tristeza,
lágrimas sobre as faces dela
a sorrir queria ver a natureza
gotas de água com certeza
 das nuvens caindo na terra!

Depressa para a saudar,
do quarto abri a janela
a sorrir não a chorar
chegou hoje a primavera.
O vento frio, senti, soprando,
olhei para o céu, vi o sol raiar
 como outrora ouvia lá no campo
hoje, o cuco não o ouvi cantar!
(Edumanes)

domingo, 19 de março de 2017

"RABEANDO"

Hoje é dia do pai,
para os que deste mundo,
para o outro mundo já partiram
num eterno sono profundo
 lá onde estão descansem em paz.
Para os que como eu continuam
por cá, de tudo o que falta faz
tenham, para bem estar na vida
enquanto por cá vão rabeando
saúde, paz, amor e alegria!

 Pesando no Alentejo,
onde nasci para a vida
as ovelhas vi no brejo
dos sobreiros tirei cortiça.

Comichão da poeira,
 no corpo já não sinto
como quem sente
no campo ceifei trigo,
ao calor do sol ardente
malhei milho na eira
 não estou mentindo!

Com  a charrua lavrei,
terra mole e terra dura
com os pés nus andei
no tempo da penúria.

Melhor, será, dizendo,
 até havia muita fartura 
de descontentamento
no tempo da ditadura!

Agora há liberdade,
lá na casa da democracia
ouve-se muita alarvidade
como antes não se ouvia!
(Edumanes)

sábado, 18 de março de 2017

"ALGUÉM A VIU?"

Perdi a minha caneta,
nunca mais a encontrei
mas, porque sou forreta
outra igual não comprei.

Não! Forreta, eu,  não sou,
eu estou é, mesmo, preocupado
 se por acaso alguém a encontrou
quando a devolver digo obrigado.

Separados um do outro,
nem tu  nem eu de certeza
temos culpa neste duvidoso
mundo de tanta incerteza.

Não andes por aí desesperada,
de voltares, para mim, tenho esperança
como quem sente sinto, tanto, a tua falta
mas, não tragas na ideia a vingança!
(Edumanes)

sexta-feira, 17 de março de 2017

"SIRVAM-SE, ESTÃO MADURAS"

Se havia burro, não havia nora,
outrora, quando trabalhava no campo
tirava água para regar a horta
do poço com caldeirão de estanho!

 Regava as laranjeiras,
na primavera em flor
a sombra das oliveiras
no verão me protegia do calor.

Olhando para a figueira,
via os figos crescerem
enquanto via na ameixeira
 as ameixas amadurecerem. 

Mas, eram aquelas sãs,
para à fome dar de comer
da macieira apanhava as maçãs
maduras bem as podem ver.

Bem madura amarela,
havia a pêra saborosa
desfolhada à janela
para mim sorria a rosa.

De modos, embeiçado,
logo o cravo ciumento
deveras ficou amuado
com as pétalas ao vento!
(Edumanes)

quinta-feira, 16 de março de 2017

"CIMENTO NÃO ARMADO"

Eu a vejo da minha janela,
não é a paisagem alentejana
por não ter armas com ela
é de cimento mas não armado.
 Começa por G termina em ama,
é uma ponte sobre o Rio Tejo,
quando vou para o outro lado
bem me cinto em cima dela
a caminho do Alentejo.

Não sei se por ela já passou,
você Fuzileiro, o rio bem conhece
se junto dele treinou e nele navegou
disso jamais na vida se esquece!
(Edumanes)